Qui
10
maio
2018

Voltar

Fim-de-semana de Encerramento do DDD 2018
Image

O Festival DDD – Dias da Dança 2018 está a chegar ao fim. Este fim de semana é o culminar de 18 dias de uma programação intensa — três estreias nacionais do âmbito DDD IN, outras três estreias no DDD OUT e ainda uma festa de encerramento que será memorável.

O sábado, 12 de maio, arranca na Praça das Cardosas com a estreia de “Banana and Shots”, de Xavier Santos, no âmbito do DDD OUT. O espetáculo que retrata a saudade portuguesa de quem mora em terras de Sua Majestade tem uma segunda récita às 14h30, no mesmo local.

Também às 14h30, Joana Providência orienta uma Masterclass no Teatro do Bolhão, onde se propõe a partilhar métodos de composição e criação que utilizo nos processos coreográficos.

A mala voadora é palco para a estreia nacional de “Y Por Qué John Cage?”, dos coreógrafos espanhóis Jorge Dutor e Guillem Mont de Palol. O espetáculo, marcado para as 15h00, reflete sobre o poder das palavras enquanto dinâmica em movimento, o discurso sensorial em vez de significativo.

Na Praça D. João I, o coletivo (LA)HORDE apresenta, às 17h00, a estreia nacional de “Novaciéries”, no âmbito do DDD OUT — um retrato coreografado e metafísico de um mundo pós-industrial, reinterpretando a dança “pós-internet”.

O “bailaor” Farruquito traz as suas raízes andaluzas ao Coliseu Porto. Às 18h00, o espetáculo de Flamenco, “Pinacendá” [Andaluzia no dialeto cigano]. é apresentado em estreia nacional, numa homenagem às origens ciganas do sevilhano.

Depois da estreia na sexta-feira, 11 de maio, Joana Providência apresenta a segunda récita de “Rumor”, no Teatro Nacional de São João, no sábado.

O coletivo francês LA(HORDE) apresenta ainda em estreia nacional, “To Da Bone”, no Grande Auditório do Rivoli, às 22h00. O espetáculo debruça-se sobre a geração pós-internet, nomeadamente ao movimento hardstyle e a algumas danças hard como tekstyle, shuffle, hakken e o jumpstyle.

Para a despedida do Festival DDD 2018, a Aerobica preparou uma Special Party que tem início às 23h00 e que irá terminar apenas às 04h00! O regresso das afamadas festas é no Meeting Point do DDD, no Café Rivoli, e promete trazer Eurodance em noite de Eurovisão.

Já no domingo, dia 13, a estreia nacional de “Ouroboros”, da coreógrafa brasileira Fávia Tápias, tem lugar na Casa da Arquitetura, em Matosinhos, às 11h30, no âmbito do DDD OUT. A performance inspirada na obra da artista plástica francesa Eva Clouard tem segunda récita marcada para as 14h30, no mesmo local.

Também às 11h30, Isabel Costa apresenta “Embodied Natures – A Sensitive Perspective” no Cais de Gaia. Simultaneamente, 3 Danças de Ideias propõe uma reflexão sobre três espetáculos que passaram pela edição do Festival DDD 2018: "Feux D'Artifice", de António Lago & Susana Chiocca; "Documentário", de Joclécio Azevedo; "Rumor", de Joana Providência / Teatro do Bolhão. Este encontro será orientado por Cláudia Galhós.

“Y Por Qué John Cage?”, de Jorge Dutor e Guillem Mont de Palol, sobe novamente ao palco da mala voadora, às 15h00 e às 17h00, Joana Providência/Teatro do Bolhão apresenta a terceira e última récita de “Rumor”, também no Teatro Nacional São João.

Assim termina a terceira edição do Festival DDD – Dias da Dança!

newsletter

Porto

MatosinhoS

Gaia