Seg
19
out
Um Leão de Ouro para La Ribot
Image
Seg
19
out

“O seu trabalho resiste a classificações: performance, instalação, dança, arte visual. A sua arte contagiosa eletrifica o pensamento, obriga-o a ir mais além das convenções, a reorganizar os nossos pontos de referência. Faz-nos amar a liberdade e os seus limites vibrantes. Ela diverte-se. Faz-nos felizes”. 


Assim descreveu Marie Chouinard, Diretora da Bienal de Dança de Veneza, a obra de La Ribot. A coreógrafa hispano-suíça recebeu, no último fim-de-semana, o Leão de Outro do prestigiado evento de dança veneziano, sucedendo ao italiano Alessandro Sciarroni, galardoado em 2019.


Nascida em Madrid, La Ribot pertence à geração de artistas pioneiros que, nos anos 1980, abriram espaço à criação de dança contemporânea em Espanha. O reconhecimento internacional não tardou. Nos anos 1990, mudou-se para Londres. Em 2004, instalou-se em Genebra, onde ainda reside.


Atuou em diversos teatros, museus e galerias, como o Théâtre de la Ville (Paris), Centre Georges Pompidou (Paris), Tate Modern (Londres), Reina Sofia (Espanha) e em inúmeros festivais, forjando, a cada nova apresentação, a reputação de “grande dame extravagante da arte contemporânea”, para citar, mais uma vez, Marie Chouinard.


O seu percurso cruzou-se com o da coreógrafa francesa Mathilde Monnier. Juntas, criaram Gustavia em 2014. Em 2019, as duas renovaram a colaboração com o espetáculo Please please please, para o qual apelaram também às palavras do encenador português Tiago Rodrigues.


Please please please é um dos títulos a descobrir no DDD 2021 e o seu processo de criação será o ponto de partida para um workshop animado por Mathilde Monnier na secção DDD CAMPUS.


A programação completa do DDD 2021 será anunciada no próximo mês de fevereiro.

Voltar

newsletter

15 ABR — 02 MAI 2021

Porto

MatosinhoS

Gaia