Sáb
5
maio
17:00
Praça D. João I — Porto
JEAN BAPTISTE-ANDRÉ
FLOE

Estreia Nacional

Image
© Nicolas Lelièvre
Sáb
5
maio
17:00
Praça D. João I — Porto

newsletter

O encontro entre um artista visual e um artista de circo, uma instalação que é a cenografia de uma peça coreográfica inscrita na paisagem.

“Floe” é simultaneamente um trabalho visual de Vincent Lamouroux e uma peça coreográfica e performativa, simbolizando o encontro de duas disciplinas artísticas. Os cinco blocos brancos da instalação, de tamanhos e formas diferentes, constituem um todo composto por volumes dispostos uns ao lado dos outros, colocando em perspetiva as suas orientações e inclinações específicas. Cria-se uma dialética entre a forma visual e o ambiente em que é criada. Funciona como um ‘espelho iluminado’ desse espaço ao ar livre: contraste, disparidade e diferença dão origem a incongruência, surpresa e contemplação. “Floe” coloca frente a frente um corpo e um espaço, numa abordagem sincera, desprovida de qualquer artifício. Um homem identificar-se-á com esta topografia surpreendente, a qual terá de atravessar, para sua própria salvação. A exploração desta terra incognita segue o caminho percorrido por um homem que aparece e desaparece de acordo com a aspereza da escultura, cai, trepa, espera, pendura, desliza, torna a cair, levanta-se e segue caminho... numa sequência de ações e obstáculos físicos (altura, gravidade, resistência) com que é preciso ‘jogar’.

Jean Baptiste-André, após vários anos a treinar ginástica e a competir, descobriu as artes circenses, que lhe despertaram o interesse pelo teatro e pela dança. Depois de concluir os estudos no Centro Nacional de Artes Circenses, em Châlons-en-Champagne (2002), especializou-se em hand balancing e trabalho de palhaço. Fundou a associação W (2002), para desenvolver projetos focados em circo contemporâneo. Em 2005, tornou-se no primeiro artista de circo a receber uma bolsa Villa Médicis Hors Les Murs.

24 ABR — 12 mAI 2019

Porto

MatosinhoS

Gaia