DDD - FESTIVAL DIAS DA DANÇA

19.04 – 01.05.2022

Portugal
Isabel Barros, Max Oliveira, Pedro Carvalho e Cláudia Marisa 
objeto-dança 
Espetáculos

objeto-dança: um corpo na cidade  

A cidade não existe sem o corpo. Haverá sempre um outro alguém que observa esse corpo que se move atribuindo-lhe sentidos e narrativas. A cidade é um sítio privilegiado para a criação artística na medida em que se constitui como uma estrutura narrativa aberta, que reflete opiniões e dramaturgias individuais que irão contextualizar um determinado momento social. Neste sentido, podemos avançar com a ideia de que as memórias interpessoais e sociais desempenham um papel crucial na construção do espaço cénico. Isto partindo do pressuposto que o espaço público é um espaço de representação e performance em tudo similar a uma sala de espetáculos onde a vida acontece. Desta forma, o espetáculo do mundo é reorganizado a cada momento de acordo com as perceções individuais e as justificações que se atribuem.  

Este projeto surge de um desejo pessoal e urgente: Isabel Barros convida amigos de longa data para refletirem o efémero de um corpo individual e intrapessoal na cidade. O desafio é lançado a Max Oliveira, Pedro Carvalho e Cláudia Marisa. Aceitaram!  

A dança num diálogo a partir do movimento de cada intérprete e de uma paisagem sonora. As estórias já partilhadas e as que se constroem no momento criam um objeto-dança que se apresenta ao público. Sem rede. Mas com a verdade do aqui e do agora.   

— Cláudia Marisa 


Este espetáculo é apresentado em conjunto com Índigo (A cor entre o céu e o mar), de Ana Renata Polónia & Marta Ramos, num double bill no âmbito do programa Corpo + Cidade, desenvolvido em parceria com o Balleteatro. 

Criação Isabel Barros, Max Oliveira, Pedro Carvalho, Cláudia Marisa  com  DJ Godzi

Realizador Ivo Ribeiro

Produção balleteatro

Fechar

Please provide a valid video URL