Dom
6
maio
2018
17:00
Palácio do Bolhão — Porto
10,00EUR

Voltar

AMALA DIANOR
QUELQUE PART AU MILIEU DE L’INFINI

Estreia Nacional

Palácio do Bolhão — Porto
Image
Valérie Frossard

Três histórias onde a questão dos limites do território surge poderosamente.

Amala Dianor leva-nos a percorrer os territórios infinitos do ser humano. O espetáculo reúne no palco três indivíduos cujas histórias têm origem no Burquina Faso, na Argélia e no Senegal, países onde se permanece em busca de uma vida melhor, que os empurra a agir, a mover, a lutar... a fazer escolhas. Através da dança, o coreógrafo trabalha as questões de fronteira e liberdade, ao mesmo tempo que observa o frenesim humano de querer cada vez mais. O espetador é convidado a entrar neste ‘lugar algum’, para se aproximar, parar e saborear a possibilidade de diálogo, a entreajuda e a escuta que acontece entre esses três homens juntos ‘em algum lugar no meio do infinito’. Esta é a poética que o coreógrafo encontrou para questionar a sua própria liberdade e as suas fronteiras, nesse lugar onde as danças africanas, o hip-hop e a dança contemporânea chocam, se misturam e perdem também o seu lugar.

M/12

Amala Dianor, bailarino de hip-hop, formou-se no Centro Nacional de Dança Contemporânea de Angers em 2000. Tendo sido intérprete em muitas produções distintas (da dança hip-hop à neoclássica, contemporânea e afro-contemporânea), rapidamente obteve um reconhecimento inegável no seio da comunidade da dança. Coreografou (ou cocoreografou) e interpretou as suas primeiras produções com a Companhia C dans C. Em 2012, criou a sua própria companhia, a Com- panhia Amala Dianor, com a qual desenvol- veu o seu trabalho como coreógrafo. A temporada 2016-2017 constituiu o primeiro de três anos de Amala Dianor enquanto artista associado do Polo Sul do Centro de Desenvolvimento Coreográfico (Estrasburgo), do Centquatre (Paris) e do Scènes de Pays dans les Mauges (Maine e Loire, França).

Coreografia Amala Dianor • Assistência coreográfica Rindra Rasoaveloson • Interpretação Amala Dianor, Souleymane Ladji Kone, Saïdo Lehlouh
• Som Awir Leon • Luz Fabien Lamri • Vídeo Olivier Gilquin e Constance Joliff • Figurinos Julie Couturier • Produção Compagnie Amala Dianor⁄Kaplan • Coprodução Théâtre Louis Aragon, Scène conventionnée danse de Tremblay-en-France; CNDC Angers, PÔLE-SUD, CDCN Strasbourg, Ballet National de Marseille – CCN, Le Cargo, Ville d’Angers • Apoios Groupe Caisse des dépôts, Région des Pays de la Loire, ADAMI, SPEDIDAM • Difusão CENTQUATRE – Paris • Duração aprox. 45min

newsletter

Porto

MatosinhoS

Gaia